Série fotográfica 188 (autorretrato, 2019)

Design, arte, fotografia, um conjunto de memórias que me transformam, que me constroem.
| Design, art, photography. A set of memories that change me, building me.

meu coração é minha arte. meu design.
| my heart is my art. it's my design.

Chris, The Red

Bixa. Designer gráfico, artista visual, fotógrafo, escritor, performer, artista multimídia.
Desde 2002, CEO e Fundador da The Red Studio, atuando há mais de 19 anos no campo do design e das artes.
Filho da Zulmirene, Irmão da Ana Caroline, Marido do Bruno, Padrinho da Maria Clara e do Billy.
Leonino. 43 anos. Fluido. Fã da Madonna. Leitor. Dançarino. Amo o exercício da sexualidade (TODES)
2020 - presente:


Mestrando em Poéticas Visuais PPGAV/UFRGS

2010-2011:

Pós-Graduação - Especialista em Artes Visuais: cultura e criação (SENAC-DF)

1996-2002:

Bacharel em Relações Internacionais (Universidade de Brasília/UnB)

Por Onde Morei:

Brasília (cidade natal) > Teresina > Brasília > Saint Louis (EUA) > Brasília > São Paulo (atual)

Temas de Interesse:

sexualidade, contrassexualidade, identidade, nudez, gênero, pós-pornografia, pós-corpos.

DUOCU

Em parceria com Bruno Novadvorski, criou o DUOCU, atuando no campo da fotografia, artes visuais, videoperformance, performance entre outros para falar, principalmente, sobre sexo, sexualidade, identidade, gênero e pós-pornografia.

Residência Artística Sexual

Criador da Residência Artística Sexual - RAS. Projeto artístico colaborativo entre artistas baseado no tripé Sexo-Corpo-Arte. A energia sexual é uma das mais poderosas e criativas geradas pelo ser humano. Assim, nesses encontros, os artistas se entregam a esta energia para transformá-la em arte, por meio de qualquer suporte artístico, seja a fotografia, pintura, moda, gravura, instalação, performance, vídeo entre outros.

[pós]CORPOS

Editor-Chefe da revista digital [pós]CORPOS. Publicação bimestral de arte contemporânea e fotografia. Esta revista leva o selo DUOCU, formado pelos artistas Bruno Novadvorski & Chris, The Red.

Falo Magazine

Colaborador da Falo Magazine. Um dos co-editores da revista ANuAL, da Falo Magazine, a ser publicada em dezembro de 2020.

Corpo de Quinta / NU Papel

Em parceria com Hugo Faz e Leandro Tupan, organizam em São Paulo, o Corpo de Quinta e a NU Papel.

Performatividades Drag

Juntamente com o Cristiano Sousa e a Solange Amarilla, organizamos o projeto PERFORMATIVIDADES DRAG, realizado durante o DIGO Festival 2021.

Cidades > Exposições
  • São Paulo (SP)
  • Santos (SP)
  • Rio de Janeiro (RJ)
  • Campinas (SP)
  • Olinda (PE)
  • Salvador (BA)
  • Amparo (SP)
  • Porto Alegre (RS)
  • São José do Rio Preto (SP)
  • Goiânia (GO)
  • Florianópolis (SC)
  • Natal (RN)
  • Maringá (PR)
  • Red Leha (América do Sul)
Outras Coisas
  • Em 2019, foi o fotógrafo destaque da Falo Magazine Nº 06/2019.
  • Em 2014, foi eleito Alumnus Honorável do Comitê Local da AIESEC em Brasília e indicado e vencedor da categoria Mid-Career Alumni do Hall of Fame da AIESEC no Brasil.
  • Em 2017, publicou o ebook Pôsteres & Retalhos de Poesias
  • Em 2012, lançou o livro Voices of my Mind em comemoração aos seus 10 anos de carreira.
  • Publicou, em 2001, o livro de contos intitulado Pelo Olhar [Adriana em Livro].
  • De 1998 a 2000, foi membro da AIESEC Brasília, organização internacional.
  • De 2002 a 2006, trabalhou no Ministério dos Transportes. 

Outras Coisas

Exposição Virtual SEM

[Agosto, 2020, Porto Alegre, Brasil]. Organizado por Bruno Novadvorski. Realização: Grupo de Pesquisa Om-LAB, IA, UFRGS: @omlab.poa

Residência Artística Residir

[Setembro, 2020, Bogotá, Colômbia]. Em parceria com Bruno Novadvorski e nosso dueto DUOCU. Realização: Museo Queer: @museoq 

ANPAP 2021

[Setembro/Outubro, 2021, Brasil]. Apresentação do artigo Da Provocação, Nasce As Diltopias: ANPAP 2021

Mostra Digital Ars Sexualis

Exposição coletiva com curadoria de Suellen Gonçalves e Nayana Celeste. De 25.08 a 25.09.2021. Aqui

Mestrado em Poéticas Visuais (PPGAV-UFRGS)

Retratos Pós-Pornográficos:
As Histórias Contadas pelas Corpas Falantes

LINHA DE PESQUISA: POÉTICAS DE PROCESSOS HÍBRIDOS
Orientadora: Professora Doutora Mônica Zielinsky (UFRGS)
Coorientador: Professor Doutor Leandro Colling (UFBA)

Palavras-Chave:

  • Corpas
  • Nudez
  • Arte Contemporânea
  • Pós-Pornografia
  • (Contras)sexualidade

 


Red

por Rodrigo Checchia, Jornalista

Vermelho é intenso. Da família dos tons quentes, essa é a cor ligada ao vibrante, ao vigor, a tudo que está em evidência. Não à toa, é a cor escolhida para indicar os estados de emergência; este é o tom que não passa despercebido pela visão.

É a referência máxima ao sangue, intensamente ligado à vida. O sol assume esta face quando se põe no horizonte. Não poderia ser outra a cor escolhida para se designar a paixão. São as frutas vermelhas as mais sexy da natureza, como morango, cereja e framboesa.

Não há discrição no vermelho; seu calor implícito impõe-se sobre qualquer tom pastel. Remete à alta temperatura de lava borbulhante e ao metal em transformação.

Vermelho é como o designer Chris, The Red define sua personalidade. “Ela traz coisas boas consigo, mostra garra, amor, presença marcante”, afirma o inspirado designer, que sempre leva consigo pelo menos uma peça dessa cor, “Visível ou não”, brinca ele.

Auto-didata por natureza, desenvolveu suas qualidades de designer movido por um vislumbramento pelas formas e possibilidades visuais e pela necessidade. “Trabalhei em um lugar que não possuía um departamento de arte e havia a necessidade de se criar panfletos, logos, todo tipo de material de divulgação e acabei abraçando esta função, mesmo sem tanto conhecimento técnico da área”.

A paixão pelo que parecia ser apenas um hobby artístico acabou por crescer a tal ponto que abandonou uma carreira de Relações Internacionais para dedicar-se ao que faz de melhor: a criação visual. “Minha formação acadêmica foi na Universidade de Brasília, onde cursei Relações Internacionais. Mas minha formação ideológica e na área artística aconteceu de maneira espontânea, ao longo de muitos anos em cursos específicos e pesquisando em livros, mas o mais importante: criando com liberdade”.

Essa formação não-convencional, surgida devido à aptidão e pelo amor à arte, o torna um profissional diferente dos demais, com um estilo próprio de trabalho, que não segue o padrão convencional de uma agência de design.

“O que mais me ajuda no processo de criação é conhecer o cliente. Pergunto sobre seus hábitos de lazer, seus gostos culturais. Saber que tipo de música ele aprecia ou que filmes ele assiste é o que determina a minha orientação no trabalho”.

O processo deu tanto certo que começou atendendo amigos e conhecidos, mas acabou sendo indicado a outras empresas e clientes e logo formou sua carteira de clientes. “Sou um profissional liberal, o que me possibilita, além de maior autonomia de trabalho, ter um valor de mercado mais competitivo e oferecer uma qualidade de criação no mesmo nível de qualquer designer”.

Conhecido o cliente em si, “E faço questão de que seja pessoalmente”, o segundo passo é conhecer o produto ou evento em si. “Cada vez que elaboro um logo, um site ou uma peça gráfica é como se fosse a primeira; não há uma fórmula pronta para as idéias, é preciso plantar uma semente nova na cabeça e deixá-la germinar para ver qual direção irá seguir”.

É preciso ainda ter em mente o público que irá ser impactado por aquela peça. “Para comunicar com a máxima eficiência tenho que levar em consideração que o resultado final deve fazer sentido para o receptor a que ele se destina e possa ser decodificado com precisão por essas pessoas. A escolha de palavras, de símbolos e até mesmo de cores e de texturas não pode ignorar a realidade e as referências do público. Conciliar o gosto do cliente e a eficácia total da mensagem que ele precisa transmitir é meu maior objetivo – e desafio”.

Todas estas qualidades capacitam Christian a criar designs com um grande diferencial: alma. Avesso ao esquema ‘linha de produção’, The Red, como é mais conhecido, produz mais do que simples peças visuais; cada criação sua reflete o que há de mais pulsante na personalidade do cliente e do produto que se destina.

“Carrego em cada tarefa essa energia. Dedico muito mais do que tempo e pesquisa para chegar ao resultado que o cliente almeja: coloco nisso todo o meu sentimento”, finaliza.

Este é um designer com toda a intensidade do vermelho. Este é Chris, The Red.

TODA A INTENSIDADE, PAIXÃO E FORÇA DO VERMELHO
| ALL THE INTENSITY, PASSION AND FORCE OF RED COLOR

Vamos construir uma parceria juntos
Let's work together
Entre em contato
Contact me

Arte. Design. Paixão.
Art. Design. Passion.

  • Graphic Design

  • Web Design

  • Visual Artist

  • Photographer

  • corporate identity

  • branding

  • web & social medias

  • photography

  • prints

  • advertising

  • magazines

  • books & digital publishing

  • video edition

© Todos os Direitos Reservados.
The Red Studio by Chris, The Red